vinicius-de-moraes

“Poeta, poetinha vagabundo /Quem dera todo mundo fosse assim feito você / Que a vida não gosta de esperar / A vida é pra valer / A vida é pra levar / Vinícius, velho, saravá”.

(“Samba para Vinícius”, Toquinho e Chico Buarque)

Cem anos atrás nascia Vinícius de Moraes, homem de muitas vidas. Poeta, diplomata, jornalista, cronista, cantor, compositor, bon vivant, amante do uísque e das mulheres. São tantas homens dentro de um homem que comemorar seu centenário parece pouco.

Seus versos nos livros e na música se confundem, ao apontar para caminhos de luz mesmo nos momentos de maior melancolia. De refletir sobre a vida como o gelo reflete o mundo de dentro de um copo de bebida. Indo da visão sobre a eternidade fugaz (“Que não seja imortal, posto que é chama /Mas que seja infinito enquanto dure.”) ou da finitude eterna (“Quem, em meio ao funeral / dirá de mim: — Nunca fez mal…”). Vinícius viveu. E como viveu. Por isso sua vida é celebrada, seu nascimento, e não sua morte.

Para comemorar a vida de um homem que fez uma ligação fantástica entre a poesia e a canção, selecionamos 5 discos de fases distintas da carreira de Vinícius.

Para conhecer melhor, indicamos o ótimo documentário “Vinícius”, de Miguel Faria Jr. O filme foi lançado em 2005 pela Paramount e está com uma edição em blu-ray nas lojas. Nossos amigos do Cinema de Buteco fizeram uma ótima crítica sobre o filme.

Chega de papo, todos levantem seus copos de uísque e brindem a vida do poetinha.

Saravá, Vinícius!

 

 
 
1
2
3
4
5
6
Compartilhar