Trent Reznor

Trent Reznor está de volta aos holofotes por causa da volta do seu maior projeto, o Nine Inch Nails.

Com isso começam a sair declarações do cara na imprensa em todos os cantos do mundo e uma delas que chamou a atenção do público essa semana foi para o The Guardian.

Reznor disse que a turnê de The Downward Spiral, de 1994, foi um dos períodos mais escuros e auto destrutivos de sua vida, e que o novo disco da banda, Hesitation Marks, traz reflexões a respeito do seu estado de espírito naquela época.

O “Downward Spiral” parecia como se eu tivesse um poço sem fundo de raiva e desprezo por mim mesmo e eu tinha que, de alguma forma, desafiar algo ou eu iria explodir. Eu achei que iria conseguir passar por tudo através da música, ficando na frente do público e gritando minhas emoções direto das minhas entranhas para a plateia, mas depois de um tempo não deu mais certo e outras coisas tomaram conta – drogas e álcool.

Trent Reznor contou então quem foi um dos grandes nomes nessa época:

Me faz lembrar que, quando eu estava sofrendo com esses vícios, eu excursionei com o Bowie, e era o Bowie que tinha saído pelo outro lado e estava casado e feliz. Eu estava quase no ápice do meu vício e seu papel para mim foi como o de um mentor, um irmão mais velho, amigo.

O músico diz que hoje em dia largou os vícios e escreveu o novo disco da banda sob uma perspectiva do outro lado dessa viagem, fazendo reflexões a respeito do período escuro que passou.

Fonte: NME

Nine Inch Nails no Brasil

Recentemente a banda foi um dos grandes nomes do Lollapalooza Chicago e há fortes rumores de que Reznor e companhia sejam headliners do Lollapalooza Brasil 2014.

Hesitation Marks

nine-inch-nails-hesitation-marks-cd-deluxe

O novo disco da banda, Hesitation Marks, sairá em vários formatos diferentes, e cada um deles tem uma capa própria, com obras de arte feitas com materiais diversos incluindo sangue.

     
 
Compartilhar