show-extra-paramore-londres
 

Paramore iniciou ontem uma série de shows pelo Brasil, que teve seu pontapé inicial no Rio de Janeiro e se encerrará em Porto Alegre, passando também por Belo Horizonte, Brasília, Curitiba e São Paulo. As apresentações integram alguns dos shows imperdíveis do mês Julho.

A banda liderada por Hayley Williams começou em 2004, quando ela conheceu no colégio os irmãos Josh Zac Farro. Antes disso a cantora já conhecia o baixista Jeremy Davis, quando fizeram parte de um grupo chamado The Factory.

Com quatro discos de estúdio e milhões de cópias vendidas, o Paramore é uma banda que sempre busca inovar. Apesar de alguns momentos de altos e baixos, como a recente saída dos irmãos Farro, Hayley e companhia continuam na ativa e ganhando cada vez mais fãs por onde passa.

Que tal conferir com mais detalhes a discografia de uma das bandas mais populares da atualidade?

Paramore - Uma Música de Cada Disco

ALL WE KNOW IS FALLING (2005)

“Conspiracy”

Ao ser lançado, o álbum de estreia do Paramore vendeu cerca de 50 mil cópias nos Estados Unidos. Esses números se multiplicaram em 2007 quando eles lançaram o seu segundo disco, ultrapassando a marca de 500 mil cópias.

Apesar da banda ser dos Estados Unidos, All We Know Is Falling ganhou mais notoriedade no Reino Unido na época de seu lançamento, ocupando o 8º lugar dos discos mais vendidos de rock e o 51º em geral por lá, rendendo a eles certificado de ouro.

Todas as faixas do álbum foram compostas por Hayley Williams e o álbum foi totalmente gravado em apenas três semanas no início de 2005. Na ocasião o baixista Jeremy Davis se afastou por alguns meses do Paramore, por conta de problemas pessoais.

De todas as músicas do primeiro disco, “Conspiracy” com certeza é marcada pela banda por ser a primeira escrita por eles antes de assinarem o contrato com a gravadora Fueled By Ramen.

 

paramore-riot

RIOT! (2007)

“Hallelujah”

Dois anos após o tímido All We Know Is Falling, era o momento do Paramore dar o seu próximo passo. Em 2007 o disco Riot! viu a luz do dia e foi o grande responsável por se tornar a banda conhecida de vez do público.

O segundo álbum da banda foi composto grande parte dele por Hayley Williams e o então guitarrista Josh Farro, e tem uma sonoridade mais pesada que seu antecessor. A vocalista classifica o trabalho como “uma explosão desenfreada de emoções, sendo suas letras mais claras e objetivas”.

Riot! é o álbum mais sucedido até então da banda em termos comerciais, vendendo mais de 2 milhões de cópias no mundo todo. Da quantidade vendida, mais de um milhão foi apenas nos Estados Unidos, rendendo certificado de platina.

Das quatro faixas trabalhadas, três obtiveram boas colocações na Billboard. Além do bom desempenho comercial, o disco foi bem recebido pela crítica e é considerado por boa parte dos fãs o melhor trabalho lançado por eles até agora.

“Hallelujah” é o segundo single do álbum, e por mais que não tenha conseguido um desempenho comercial igual aos demais, trata-se de uma antiga canção que a banda gravou antes de assinar o contrato com a gravadora. O Paramore encontrou nesse álbum o momento ideal de disponibilizar a faixa.

Paramore - Uma Música de Cada Disco

BRAND NEW EYES (2009)

“Turn It Off”

Após o bem sucedido Riot!, Paramore não parou de colher os frutos por conta do álbum. Em 2008 quando estava em seu auge, a banda foi convidada para encabeçar a trilha sonora do filme Crepúsculo. Com o lançamento da faixa “Decode”, eles viram sua popularidade aumentar ainda mais pelo mundo.

Apesar do momento de ascensão, nem tudo eram flores. O Paramore passou por uma crise entre os integrantes em meados de 2008, que quase levou ao fim da banda. Passado o momento turbulento, os integrantes saíram em turnê conjunta com o No Doubt. Com o fim dos shows, chegou o momento deles entrarem em estúdio para gravar o seu terceiro disco.

Brand New Eyes foi lançado em 2009, e mostrou um lado mais amadurecido de Hayley e sua turma. Grande parte das músicas tratam da crise que eles passaram, e os próprios integrantes classificaram o processo de gravação do álbum como estressante, mas uma terapia para eles se reencontrarem.

Não demorou muito para a banda sair em turnê para divulgar o material, onde passaram por diversos países. O Brasil fez parte do roteiro, em shows realizados no início de 2011.

O trabalho recebeu ótimas críticas da mídia, por conta desse amadurecimento que eles acabaram tendo. Brand New Eyes também teve um desempenho satisfatório nas paradas, alcançando o 2º lugar na Billboard e 1º no Reino Unido. Assim como Riot!, o álbum teve quatro singles, sendo “The Only Exception” o mais bem sucedido.

A faixa “Turn It Off” não se tornou single, mas é um dos sons mais interessantes do álbum.

A música retrata perfeitamente o momento difícil que o Paramore passou, e Hayley também recebeu elogios por conta da composição dela.

 

paramore-paramore

PARAMORE (2013)

“Now”

No final de 2010, os fãs do Paramore foram pegos de surpresa com a anúncio da saída dos irmãos Farro. A relação entre eles e Hayley Williams estava bastante desgastada, então eles decidiram sair da banda, ficando apenas a cantora, Jeremy Davis Taylor York como integrantes.

Com o fim dos trabalhos de Brand New Eyes, a banda lançou em 2011 quatro faixas avulsas, sendo uma delas “Monster” como trilha sonora do longa “Transformers: O Lado Oculto da Lua”. 

No ano seguinteHayley anunciou que o Paramore estava finalmente em estúdio para gravar o seu quarto álbum, que foi até o final de 2012. Os caras contaram com a presença do baterista Ilan Rubin (ex-Nine Inch Nails e Lostprophets, atualmente no Angels & Airwaves).

Em Abril desse ano Paramore viu a luz do dia finalmente. Diferente dos trabalhos anteriores, a banda inovou, com a mistura de estilos diferentes, entre eles o folk que é presença marcantes das faixas “Interlude”. O quarto álbum de estúdio da banda recebeu diversas críticas positivas, e alcançou o topo dos discos mais vendidos em diversos países, entre eles Estados Unidos e Reino Unido.

“Now” foi o primeiro single do trabalho e mostrou como a banda soube superar a má fase com uma excelente mistura de novos estilos aliados aos traços que colocaram a banda no mapa. A agressividade do instrumental aliada à melodia dos vocais faz dessa uma das músicas mais interessantes de toda a discografia da banda.

UMA MÚSICA DE CADA DISCO

Leia outras edições da seção “Uma Música de Cada Disco” clicando aqui.