Indústria da Música - 1973
 

40 anos de indústria da música em gráficos e discos mais vendidos

Thriller, de Michael Jackson: uma das referências em vendas na indústria da música

LP, K7, 8-Track, single em vinil, CD, single em K7, single em CD, DVD, Super Audio CD, download de álbum, download de single, streaming, música em celular, licenciamento de música, SoundExchange…

Essas formas, e algumas outras, foram utilizadas nos últimos 40 anos na indústria da música. Algumas – LP, single em vinil – estão por aí desde o início e outras – 8-Track, K7 – ficaram pelo caminho, com exceção de algumas ações pontuais.

Pensando em como essa indústria se transformou ao longo do citado período, o Digital Music News elaborou um gif com gráficos das receitas da Recording Industry Association of America (RIAA) que mostram a supremacia do LP em determinado momento, o do K7 em outro, o surgimento do CD e seu quase que esmagamento de vendas em relação aos outros formatos e atual situação de mercado com dezenas de opções de se consumir música, com o dowload de álbuns e singles dominando.

Em 2011, o mesmo site já havia feito um gif com as mudanças de 1980 a 2010.

E qual o motivo da capa de Thriller, do Michael Jackson, ilustrando esta publicação? O disco vendeu entre 51 e 65 milhões de cópias em todo o mundo e é o mais vendido de todos os tempos.

Então, para acompanhar os gráficos, adicionamos em suas páginas o disco mais vendido do ano em questão. Assim como os dados das porcentagens do formatos mais vendidos, que são dos Estados Unidos, os álbuns citados foram os que mais venderam no mesmo país, com informações da Billboard e do Nielsen SoundScan.

Tem Elton John (duas vezes), Fleetwod Mac, Bee Gees, Pink Floyd, Asia, o próprio Michael Jackson (duas vezes), Bon Jovi, Spice Girls, Linkin Park, Eminem (também duas vezes), e algumas trilhas sonoras.