Resenha e fotos: Cock Sparrer e Rancid em Londres (14/12/12)
 

Resenha e fotos: Cock Sparrer e Rancid em Londres (14/12/12)

Resenha e fotos por Thanira Rates

A banda punk Oi dos ingleses do Cock Sparrer, que está celebrando 40 anos de carreira, abriu a primeira de três noites de punk rock no The Forum, no Norte de Londres, na última sexta-feira (14 de Dezembro).

Um público formado por muitos carecas, cantava todas as músicas, praticamente, levantando seus braços e gritando como se fosse um culto ao nacionalismo inglês.

Resenha e fotos: Cock Sparrer e Rancid em Londres (14/12/12)

No palco, os caras do Cock Sparrer pulavam e tocavam com sorriso no rosto e interagindo com a plateia a todo momento. Muito crowd surfing, o que fez os seguranças da casa trabalharem bastante. A banda fez um show de um pouco mais de uma hora e, no repertório, incluiu todos os clássicos, como: “Riot Quad”, “I Got Your Number” e “Because You’re Young”.

Em “Take ‘em All”, o guitarrista do Rancid, Lars Frederiksen, entrou no palco pra cantar o refrão abraçado com o vocalista Colin McFaull. A banda fechou o set com o hino cockney “England Belongs to Me”.

Resenha e fotos: Cock Sparrer e Rancid em Londres (14/12/12)

Comemorando 20 anos de carreira e o relançamento de toda a sua discografia em vinil de 7 polegadas, os californianos do Rancid lutaram arduamente pra conseguir a mesma resposta que o Cock Sparrer obteve do público.

Resenha e fotos: Cock Sparrer e Rancid em Londres (14/12/12)

Ao entrar no palco, o vocalista Tim Armstrong, com barba recentemente crescida e um olhar digno de maníaco Charles Manson, berrou e pulou como se sua vida dependesse disso.
Ele dividiu os vocais com outra lenda viva, Lars Frederiksen, o eixo central da banda, e que foi extremamente necessário nesse show, já que Armstrong estava rouco e sem conseguir acompanhar no vocal à altura dos instrumentos dos companheiros de banda.

Conforme era esperado, o show da banda foi uma perspectiva de sua carreira, e contou com canções como: “Rejected”, do primeiro álbum da banda; “Nihilism”, “Salvation”, “Tenderloin” e “St. Mary”, do segundo disco (Let’s Go), além da metade do terceiro registro, …And Out Come the Wolves.

Resenha e fotos: Cock Sparrer e Rancid em Londres (14/12/12)

A multidão cantou alto e orgulhosa a cada canção executada. Quando a banda fechou a noite com as clássicas “Time Bomb” e “Ruby Soho”, o que era 4 mil fãs entre carecas e outros tipos de seguidores do punk rock dentro do The Forum, parecia uma só legião. O pacifismo e cervejas jogadas pra cima reinaram na primeira noite.

Resumo do show das duas bandas: uma sequência incrível de canções fantásticas jogadas para a plateia com poder e intenção, provando que o punk rock, como música, ainda tem poder e finalidade.

Resenha e fotos: Cock Sparrer e Rancid em Londres (14/12/12)

Set list (Rancid):

01. “Radio”
02. “Roots Radicals”
03. “Last One to Die”
04. “Journey to the End of East Bay”
05. “Maxwell Murder”
06. “The 11th hour”
07. “Dead bodies”
08. “Fuck You”
09. “Nihilism”
10. “Salvation”
11. “Bloodclot”
12. “Olympia, WA”
13. “Listed M.I.A.”
14. “vOld friend”
15. “I wanna riot”
16. “Hooligans”
17. “Avenues & Alleyways”
18. “Tenderloin”
19. “Rejected”
20. “St. Mary”
21. “It’s Quite Alright”
22. “East Bay night”
23. “Something in the World Today”
24. “Fall back down”
Bis
25. “Time Bomb”
26. “Ruby Soho”