Eterno guitarrista do Kyuss, líder do Queens of the Stone Age, membro do Them Crooked Vultures, co-fundador do Eagles of Death Metal e criador das Desert Sessions, Joshua Michael Homme é um dos caras que mais tem colaborado para que o mundo da música continue no mínimo interessante e repleto de material profissional, que desperta sensações inenarráveis nos meros mortais.

É por essas e outras que o Tenho Mais Discos Que Amigos! elaborou uma lista especialíssima com “As 10 Melhores Proezas de Josh Homme“, um dos caras mais legais do rock, em indispensável parceria com Vinícius Souza, especialista em QotSA no Brasil. Confira!

10) Josh Homme Arruma Treta com Todo Mundo

Uma das principais proezas de Josh Homme é arrumar tretas. São tantas que tivemos que separar algumas das mais marcantes.
Em junho de 2003, Homme fez uma sessão de fotos com Brody Dalle para a revista Rolling Stone, onde os dois apareciam trocando línguas e mais carícias. O problema é que, até então, a líder do The Distillers era casada com Tim Armstrong, do Rancid. Dalle chegou a divulgar mais tarde que Josh até foi ameaçado de morte, embora nunca diretamente. Josh reagiu rindo e dizendo Sério? Venha e faça isso. O resultado é um casamento que já dura 8 anos e dois filhos.

As 10 Maiores Proezas de Josh Homme - Arruma Treta com Todo Mundo

Em novembro de 2004, Blag Dahlia, do The Dwarves, convidou Nick Oliveri, recém-demitido do QotSA, para participar da faixa “Massacre“, em que alfinetava Homme.
Então, o Ginger Elvis foi aos bastidores de um show do Dwarves em Los Angeles e simplesmente quebrou uma garrafa na cabeça de Dahlia. Como resultado, Josh ganhou algumas sessões de “Anger Management” (terapia para controle de raiva), após o caso ter ido parar em juízo.

Outra famosa treta foi com Sharon Osborne. Depois de ter tocado na edição de 2000 da Ozzfest e detestado, inclusive aparecendo todo de branco só para contrariar o público headbanger, o QotSA foi convidado novamente para a edição de 2007.
Mas Homme dispensou o convite e acusou a produção de tratar mal as bandas, além de querer que elas tocassem de graça. Furiosa, Sharon retrucou e disse, amavelmente: tomara que Josh pegue sífilis e morra. Obviamente, ele não ficou calado e ainda fez trocadilhos com o verbo compartilhar, em inglês (share): Eu não sei o que ela é ou o que ela fez. Ela alguma vez já fez música? Eu não sei o motivo de seu nome ser Sharon. Ela não está compartilhando nada. E ainda homenageu Sharon escrevendo “gunt” (pequena variação de “cunt”, cuja tradução não é permitida) no braço, quando o Queens fez um cover de “Paranoid” no Hall da Fama da VH1.

As 10 Maiores Proezas de Josh Homme - Arruma Treta com Todo Mundo

Além de todas essas tretas, Josh não deixa barato com quem vai para os shows do Queens a fim de causar tumulto, ou com seguranças que agem com excesso de força.

O vídeo abaixo mostra alguns desses momentos:

9) Josh Homme é um Excelente Improvisador

As 10 Maiores Proezas de Josh Homme - Um Excelente Improvisador

Agora vamos começar a falar de música que é o que interessa. A proeza número 9 é que Josh Homme consegue melhorar ainda mais suas criações de estúdio no palco, seja fazendo jams hipnotizantes ou seja improvisando novos riffs, o que faz de cada show do QotSA uma experiência única. Abaixo, alguns exemplos:

Versão estendida de “You Can’t Quit Me Baby“, com 18 minutos de duração, tocada no Rock In Rio III, em 2001, com direito a grupo de capoeira.

A partir dos 3 minutos da apresentação de “Gardenia“, do Kyuss, no Bizarre Festival 1995, Josh começa a brincar com sua guitarra e seu set de pedais.

Improviso com o mega hit “Rehab“, de Amy Winehouse, durante “Feel Good Hit of the Summer“.

8) Josh Homme é Incrível nos Covers

As 10 Maiores Proezas de Josh Homme - é Incrível nos Covers

Desde os tempos de Kyuss que Homme tem o toque de midas para transformar clássicos em versões ainda mais incríveis nas suas palhetadas, quando a banda reuniu-se pela última vez para gravar “Into The Void”, do Black Sabbath.

Entre os covers incríveis que Josh Homme gravou pelo QotSA, estão “Goin’ Out West” (Tom Waits), “The Most Exalted Potentate Of Love” (The Cramps) e “White Wedding(Billy Idol).

Porém, o destaque fica para o de “Precious And Grace“, do ZZ Top, que contou com a participação do próprio Billy Gibbons, guitarrista do trio de blues rock. A música entrou para algumas edições do 4º álbum de estúdio do QotSA, Lullabies to Paralyze, que também conta com participação de Gibbons na faixa “Burn the Witch“.

7) Josh Homme Tornou-se um Homem de Família

As 10 Maiores Proezas de Josh Homme - É um Homem de Família

Apesar de ser um rock star com mais de duas décadas de estrada, Josh Homme também conseguiu a façanha de constituir família e ser mais responsável e menos abusivo desde então. Seu relacionamento com Brody Dalle, líder do The Distillers e Spinnerette, foi ponto positivo para ambos.
Desde que a relação ficou séria, os dois se tornaram pais de duas lindas crianças – Camille Harley, de 5 anos, e Orrin Ryder, de 9 meses -, deixaram de abusar das drogas e, assim, passaram a ter mais saúde no palco.

Curiosidade: Homme conheceu Dalle durante a edição 1995 do festival Lollapalooza,em Chicago. Dalle o viu por lá e, como adorava Kyuss e sabia que a banda tinha acabado, ficou conversando com ele sobre isso e aproveitou para tirar uma foto. Foi só. Mas Homme havia contado para as pessoas – inclusive para Mark Lanegan – que tinha ficado com Dalle.

6) Josh Homme é um Mago de Estúdio

As 10 Maiores Proezas de Josh Homme - um Mago de Estúdio

De uns anos para cá, o ruivo provou que também manda bem atrás da mesa de som. Uma das proezas mais conhecidas nessa área foi a produção do aclamado Humbug, dos Arctic Monkeys, marcando um amadurecimento musical dos britânicos.
Outra produção recente foi a do The Hives, em faixas bônus do disco Lex Hives, que tem lançamento agendado para junho deste ano. São elas: “High School Shuffle” e “Insane“.

Provando que é realmente bom de produção, Homme passou uns tempos no seu estúdio particular apelidado de “Pink Duck”, criando remixes bastante elogiados para as bandas Grinderman (“Mickey Mouse and the Goodbye Man“), Death from Above 1979 (“Black History Month“) e The Dead Weather (“Hang You From The Heavens“). Esse último, conta com a participação de Mark Lanegan.

Por falar em remixes, Josh também tem seu lado Skrillex. No começo deste ano, ele resolveu se aventurar e discotecar em Los Angeles como “DJ Ho” (pois é).

5) Josh Homme tem Seu Próprio Selo Musical – Rekords Rekords

As 10 Maiores Proezas de Josh Homme - Rekord Rekords

Após a Man’s Ruin Records – gravadora que distribuía os discos do Kyuss e Queens of the Stone Age – ter fechado as portas, Homme teve a ideia de lançar o seu próprio selo, sabiamente intitulado Rekords Rekords, em 2001.

O conceito é muito parecido com a gravadora Ipecac, de Mike Patton: lançar material de bandas “amigas”, priorizando o lado artístico sem a mercantilidade que há nas majors. Aliás, a briga de Josh com a Interscope (mais uma treta) é um dos principais motivos que o faz investir tanto na Rekord Rekords.

Atualmente, o selo é parceiro da Domino Recording Company e é responsável por lançamentos de bandas parceiras do Queens, como Alain Johannes, Eagles of Death Metal, Mini Mansions, Mondo Generator e as Desert Sessions.

4) Josh Homme Escolhe Lugares Inusitados Para Seus Shows

As 10 Maiores Proezas de Josh Homme - Escolhe Lugares Inusitados Para Seus Shows

Não são só os palcos de grandes festivais ou casas noturnas que têm o privilégio de ouvir o timbre único de Josh Homme. A história começa na década de 90, quando o Kyuss se apossava de geradores e rumava em direção ao meio do deserto para proporcionar aos seus fãs apaixonados uma experiência única debaixo do céu estrelado e da atmosfera exuberante.

Mas também já houve muita insanidade anos mais tarde, quando Josh então escolheu uma clínica de reabilitação de Los Angeles para um pocket show em 2007. E nada melhor do que abrir essa apresentação com o hino junkie “Feel Good Hit of the Summer”, certo? Pois é, claro que essa história não terminou bem. Antes mesmo de todo “nicotine-valium-vicodin-marihuana-ecstasy-alcohol-cocaine” chegar ao fim, a banda teve seus equipamentos desligados e foi retirada a força pelos seguranças.

Também em 2007, Josh Homme teve a brilhante ideia de levar o QotSA a mais de 700 metros abaixo da terra, registrando em DVD a apresentação semi-acústica numa mina de sal na Alemanha. Infelizmente, o show completo nunca viu a luz do dia devido a problemas contratuais com a gravadora Interscope, embora Josh tenha dito numa entrevista que talvez o material pudesse vazar “acidentalmente” na internet.

Abaixo o trailer desse que é, sem dúvida, o show mais underground da história.

3) Josh Homme Utiliza um Line-up Itinerante no QOTSA

As 10 Maiores Proezas de Josh Homme - Utiliza um Line-up Itinerante no QOTSA

Ao longo de 16 anos, o Queens of the Stone Age já teve mais de duas dúzias de “contribuidores” na sua formação, sem contar as participações especiais nos discos de estúdio. Mesmo parecendo algo que pudesse descaracterizar a banda, esse fato acabou sendo importante para mostrar o lado colaborativo e agrupador de Josh, que mostrou versatilidade para lidar com as mais diferentes formações, que já foi até mesmo um power-trio.
Mark Lanegan, Dave Grohl e até mesmo Matt Cameron, que participou da primeira formação da banda em 1996/97, são algumas das rainhas mais conhecidas até hoje.

Outros colaboradores como Alain Johannes, Natasha Shneider, Dave Catching, Gene Trautman e, principalmente, Nick Oliveri, também marcaram história na banda, deixando muitas saudades para alguns. A formação atual é de longe a mais duradoura, sendo Troy Van Leeuwen e Joey Castillo os seguidores há mais tempo, ao lado de Michael Shuman e Dean Fertita, que entraram para a banda em 2007. Teria Josh encontrado o line-up ideal?

2) Josh Homme Tem Vários Projetos Paralelos

As 10 Maiores Proezas de Josh Homme - Projetos Paralelos

A esquizofrenia musical do ruivão faz com que ele tenha, além do QotSA, uma dúzia de projetos paralelos.
Apesar de estarem meio parados ultimamente, eles já fizeram muito barulho quando Josh ainda não tinha virado o pai de família menos hiperativo que é hoje.

Em 1997, Homme decidiu criar um projeto doido, cujas sessões seriam registradas em um estúdio no meio do deserto da Califórnia, no Rancho de la Luna.
Foram as chamadas “Desert Sessions”, que envolveram um monte de gente bacana como Alain Johannes, PJ Harvey, Twiggy Ramirez, Dean Ween, John McBain, Brant Bjork, Josh Freese, Barrett Martin e Samantha Maloney. Lançados sempre em par, a mais recente Compilação trouxe os Volumes 9 & 10, lançada em setembro de 2003.

E as Desert Sessions acabaram dando origem a uma nova banda: o Eagles of Death Metal, que teve o seu estágio embrionário em duas músicas dos Volumes 5&6, de 1998, no qual Jesse Hughes participou.
Mas foi somente em 2004 que a coisa tomou forma e os dois decidiram entrar em estúdio, para a alegria de Josh, que pôde realizar seu sonho de criança de tocar bateria. A dupla tem 3 discos lançados, sendo o mais recente de 2008, Heart On.

Já o Them Crooked Vultures é o projeto mais recente, que foi idealizado quase por acaso durante a festa de aniversário de 40 anos de Dave Grohl.
Nessa oportunidade,o anfitrião da noite colocou Josh para se sentar ao lado de ninguém menos que Sir John Paul Jones, baixista do antológico Led Zeppelin. E dali surgiu a ideia que resultou em um disco homônimo, lançado em 2009. A promessa é que venha um segundo álbum em breve.

Apesar de serem chamados de paralelos, Homme nunca os concebeu desse modo, tratando-os com tanta importância quanto o QotSA.

1) Josh Homme É Dono de um Estilo Precursor

As 10 Maiores Proezas de Josh Homme - Dono de um Estilo Precursor

Considerado como um dos melhores e mais criativos guitarristas da atualidade, Homme sempre cativou o seu público por fazer o inesperado e inovar a cada álbum.
Uma das maiores rupturas se deu no álbum de estreia do QotSA, em 1998, que introduziu o estilo por ele próprio definido: o “robot rock”. Sedutor, dançante, pesado e cheio de solos e riffs alucinantes, o estilo pode ser exemplificado com a faixa “The Bronze“, cujo dedilhado sereno da introdução, repentinamente, se transforma em riffs, solos e batidas excitantes.

E o som de seu robot rock não foi a única influência para seus súditos. A técnica subversiva usada desde os tempos de Kyuss é cultuada por muitos: a afinação em C e o uso de amplificadores de baixo, para dar mais corpo e intensidade ao som.
Josh também fez a cabeça de muitos ao iconizar as Ovation Ultra GP, um sonho de consumo de muitos fanboys por aí.

O fato dessa proeza ser a que mais chama a atenção é que Homme nunca colocou amarras nas suas composições e está sempre disposto a inovar a cada novo álbum do QotSA, projeto novo ou participação que venha a fazer.

Que o homem volte logo do seu exílio e presenteie-nos com mais proezas daqui pra frente!

Josh Homme curtiu a lista feita pelo TMDQA!, com suas 10 Maiores Proezas