Público do sábado do Abril Pro Rock 2012
(Foto oficial do Abril Pro Rock)

Após os shows de Pandemmy, Test, Firetomb, Hellbenders e Leptospirose, o público presente, que aumentava cada vez mais e parecia superar o público da mesma noite pesada da edição do ano passado – no sábado foram sete mil, se preparava para acompanhar os principais shows da noite. Esses que incluiam três atrações internacionais, Cripple Bastards, Brujeria e Exodus, e o Ratos de Porão.

Cripple Bastards

Cripple Bastards no Abril Pro Rock 2012
(Fotos por Victor Balde do SNAPIC Fotografias)

Cripple Bastars subiu no palco do APR às 20h35 acompanhado do olhar de psicopata do vocalista Giulio The Bastard, bem como por seu vocal intenso. Durante quarenta minutos, o público teve a chance de acompanhar um barulho de qualidade para os amantes do grindcore e uma perfomance bem agressiva do quarteto italiano. Tanta agressividade e intensidade resultou em um repertório de quase vinte músicas que foram acompanhadas por rodas cada vez maiores no chão do Chevrolet Hall.

Cripple Bastards no Abril Pro Rock 2012 Cripple Bastards no Abril Pro Rock 2012 Cripple Bastards no Abril Pro Rock 2012

 Ratos de Porão

Ratos do Porão no Abril Pro Rock 2012

Assim que o Cripple Bastards deixou o palco, poucos minutos separavam a massa presente de um dos principais shows da noite. João, Jão, Juninho e Boka entraram na casa para um dos maiores públicos. O Ratos de Porão, que já esteve em outras edições do APR, lembrou durante o show as comemorações da noite: 30 anos de banda, 20 anos de Abril Pro Rock e 20 anos do álbum Anarkophobia.

O show, como dito, foi um dos maiores. As músicas foram cantadas por todos: por aqueles que se espremiam na grade, por aqueles que estavam por cima do público e por aqueles que giravam no círculo imenso no meio do chão da casa. O repertório se baseou no já mencionado disco, além de covers do Extreme Noise Terror e do Ramones – onde o Gordo perguntou: “Vocês querem ouvir o que?”, antes de mandá-los. Destaque ainda par “Agressão / Repressão”, “Aids, Pop, Repressão” e “Beber Até Morrer”.

Entre uma canção e outra, João Gordo se relacionou com a galera, pediu pra arrumar o som e ainda falou sobre o Metal Open Air, festival em que a banda cancelou sua participação. João xingou a produção, disse que era uma falta de respeito com uma banda com a história deles, além de dizer que os produtores não pagaram a ninguém e devem ter ficado com a grana de todo mundo.

Ratos do Porão no Abril Pro Rock 2012 Ratos do Porão no Abril Pro Rock 2012

Ratos do Porão no Abril Pro Rock 2012 Ratos do Porão no Abril Pro Rock 2012

Brujeria

Brujeria no Abril Pro Rock 2012

Logo que a cortina fechou para o RDP, uma voz se ouviu em meio aos gritos de empolgação com o show que tinha acabado de acontecer. Era alguém da produção avisando que por conta do atraso nos vôos do Brujeria e do Exodus, a técnica teria que passar o som naquele momento para que o espetáculo pudesse continuar da melhor forma possível.

Com vinte minutos de intervalo, a narração que antecede “Raza Odiada (Pito Wilson)” iniciou ainda com a cortina fechada. O público parecia não entender se aquilo fazia parte da passagem de som ou se o show havia começado. A certeza da segunda opção veio com a abertura da cortina e com o conhecido riff pesado que inicia de vez a música. No comando dos vocais das músicas estavam El Brujo, Fantasma e Pinche Peach, fora João Gordo que entrou no palco em “La Migra”, isso lá pelo meio do show. Antes, porém, eles fizeram uma viagem ao primeiro disco quando tocaram “Cruza La Frontera”. Fora o espetáculo no palco, Pinche Peach desceu à grade para deixa o ambiente ainda mais tenso junto aos seguranças, que pareciam não poder lidar com toda àquela situação. Destaque também para a música “Brujerizmo”, o conhecido facão do El Brujo e a cabeça decepada que Pinche segurava durante as músicas.

Após uma hora e meia de apresentação e um set com vinte músicas, sendo a última delas uma versão da “Macarena” sob o a alcunha de “Marijuana”, o Brujeria deixou o palco do APR sob o olhar atento do público, já cansado da maratona de shows, mas ainda com expectativas para a próxima e última atração da noite.

Brujeria no Abril Pro Rock 2012 Brujeria no Abril Pro Rock 2012

Brujeria no Abril Pro Rock 2012 Brujeria no Abril Pro Rock 2012

Exodus

Por motivos pessoais, não tive como acompanhar o último show da noite, o da banda Exodus. Do que pude ler sobre a apresentação, a espera, depois de anos da última apresentação do grupo no estado marcada por problemas  e que resultou em um repertório curto, foi recompensada na madrugada do domingo no Chevrolet Hall. Abaixo você confere algumas fotos:

Exodus no Abril Pro Rock 2012

Exodus no Abril Pro Rock 2012

Exodus no Abril Pro Rock 2012

Exodus no Abril Pro Rock 2012

Exodus no Abril Pro Rock 2012

Exodus no Abril Pro Rock 2012