As 23 onomatopeias mais legais da história da música

Paul McCartney - Hey Jude
 
 
 
 
 

Segundo a Wikipedia, uma onomatopeia é “uma figura de linguagem na qual se reproduz um som com um fonema ou palavra.”

Nós do Tenho Mais Discos Que Amigos! fomos atrás das músicas que trazem algumas das onomatopeias mais legais e mais marcantes em sua composição, e que fizeram com que refrões, versos, pontes ou introduções ficassem conhecidas para sempre sem dizer palavra alguma.

Veja logo abaixo nossa lista com as 23 onomatopeias mais legais e mais marcantes da música.

Dica: Ao clicar nos vídeos, eles já estarão direto na onomatopeia dita aqui.

23 – Cake – Short Skirt / Long Jacket

Cake - Short Skirt / Long Jacket

O Cake fez uso do bom e velho “na na na” em sua faixa “Short Skirt/Long Jacket” presente no álgum Comfort Eagle, de 2001.
A ironia é que no clipe oficial da banda, que pede para que várias pessoas passando pela rua ouçam a música e dêem suas opiniões sinceras a respeito, um tal de Aaron Sugg diz que a a onomatopeia poderia ser retirada da música: “poderiam cortar essa merda”.

22 – Feist – Mushaboom

Feist - Mushaboom

“Mushaboom” foi o primeiro single do segundo disco de estúdio da cantora canadense Feist. Com uma letra que fala sobre o vilarejo de Mushaboom, no Canadá, e sua vida simples, a música acompanha o clima do local com vocais e instrumentais suaves, e um “ooohhh-wow wow” tão adorável quanto a cantora.

21 – Pato Fu – Made In Japan

Pato Fu - Made In Japan

Quando o Pato Fu lançou a música “Made In Japan”, do disco Isopor, em 1999, os destaques talvez tenham ficado com o fato dela ser cantada toda em Japonês e por ter um clipe recheado de animações tecnológicas, baseado em seriados japoneses de robôs e monstros.

Mas o ponto alto da canção é o refrão, inspirado na canção “Mah Nà Mah Nà”, do italiano Piero Umiliani, que ficou famosa em seriados como Vila Sésamo e Muppets. A versão da banda brasileira troca “Mah Nà Mah Nà” por “Made In Japan” e mantém os cantantes e dançantes “tchuru tchururu”.

20 – My Chemical Romance – Na Na Na

My Chemical Romance - Na Na Na

Em 2010 o My Chemical Romance lançou seu mais recente disco de estúdio, chamado Danger Days: The True Lives of the Fabulous Killjoys, e o carro-chefe do disco foi a faixa “Na Na Na”, cantada várias vezes durante a canção, sozinha ou em coro, dando bom preenchimento à música. Pena que alguém já tinha feito algo parecido cinco anos antes…

19 – Kaiser Chiefs – Na Na Na Na Naa

Kaiser Chiefs

E esse alguém é o Kaiser Chiefs.

O primeiro disco dos caras, Enployment, de 2005, recebeu diversos elogios da crítica e do público por suas músicas recheadas de guitarras, indie rock, sons dançantes, e refrões bastante cantáveis.

Boa parte disso se deve a “Na Na Na Na Naa”, música que já leva a onomatopeia no nome e faz ótimo uso dela para uma das canções mais divertidas do álbum.

18 – Criolo – Subirusdoistiozin

Criolo - Subirusdoistiozin

Em 2011 Criolo lançou um dos melhores discos nacionais do ano, Nó Na Orelha, e um dos destaques do álbum é “Subirusdoistiozin”, faixa escolhida para ser o primeiro single do disco e que mistura rap com um climão vintage tanto no som quanto no seu videoclipe oficial, muito bem feito.

O “parapapa, parapapa, parapapa, papararara” que Criolo solta pra acompanhar o piano durante algumas partes da música é sem dúvida uma das partes mais legais da canção.

17 – Hanson – MMMBop

Hanson - MMMBop

Ok, a gente sabe que “MMMBop” tem um dos refrões mais pegajosos e saturados da história, mas bem ou mal, o Hanson chegou ao topo das paradas com o maior hit de sua carreira tocando seus próprios instrumentos em uma época que o que mandava eram as boy bands e seus playbacks.

Além disso, a canção foi produzida pela dupla Dust Brothers, que já produziu, entre outros, discos de Beastie Boys, Beck, e a trilha sonora do filme cult Clube Da Luta. Aposto que boa parte de vocês, leitores, principalmente a ala feminina, cantou muito o refrão dessa música quando ela foi lançada em 1997.

Em tempo, a banda nunca acabou, existe desde 1992, e seu último disco foi lançado em 2010 com o nome de Shout It Out.

16 – Korn – Freak On A Leash

Korn - Freak On A Leash

Em 1998 o Korn mostrou seu nu metal ao mundo com um dos clipes mais comentados da história recente do rock, o de “Freak On A Leash”, faixa presente no disco Follow The Leader.

Dirigido por Todd McFarlane, gênio do desenho que também fez a capa do álbum, o clipe da música era figura constante nos canais de televisão de música da época e ganhou uma série de prêmios devido ao famoso efeito que a bala de revólver produz ao passar por diversos cenários diferentes.

Ao finalmente chegar no local onde a banda está tocando, a bala se assusta e volta, muito devido aos barulhos bizarros que Jonathan Davis, vocalista da banda, solta.