Them Crooked Vultures
 

Segundo a Wikipedia, o termo supergrupo foi criado no final dos anos 60 para descrever “um grupo de rock cujos artistas já são famosos por sua carreira solo ou em outras bandas”.

Nós do Tenho Mais Discos Que Amigos! compilamos uma lista com 21 supergrupos dos mais influentes de todos os tempos, levando em consideração vários fatores como a importância das bandas de origem de seus membros, o impacto do grupo com seus lançamentos, sua influência e a duração de sua carreira.

Veja na sequência essa super lista com 21 supergrupos que você deveria conhecer.

21 – The Damned Things

The Damned Things

O pesado The Damned Things conta com os integrantes Scott Ian e Rob Caggiano (Anthrax), Keith Buckley e Josh Newton (Every Time I Die) e a improvável presença dos pop-punkers Joe Trohman e Andy Hurley, do Fall Out Boy).

O supergrupo gravou seu primeiro e único disco, Ironiclast, em 2010, trazendo muito pouco ou quase nada de Fall Out Boy, e bastante do peso das duas outras bandas, em uma mescla entre o Heavy Metal do Anthrax, o Metalcore do Every Time I Die e uma boa pitada de Hard Rock.

Não há previsão de lançamento de novo material da banda.

20 – Superheavy

SuperHeavy

Soul, reggae, eletrônico e doses do bom e velho Rock n’ Roll.

É bem assim que soa o primeiro disco do Superheavy, que teve estréia em Setembro de 2011. A banda é formada pela cantora Joss Stone, Mick Jagger (The Rolling Stones), Dave Stewart, ex-guitarrista do Eurythmics, Damian Marley e pelo conceituado músico indiano A.  R. Rahman.

O primeiro e único disco da banda, homônimo, foi lançado em Setembro de 2011, e recebeu, na média, mais críticas negativas do que positivas, apesar de seu line-up de respeito.

19 – Angels And Airwaves

Angels And Airwaves

O Angels And Airwaves surgiu em 2005 quando em um devaneio de sua parte, Tom Delonge, guitarrista e vocalista do Blink-182 decidiu que iria montar a maior banda de todos os tempos e lançar “as melhores músicas das últimas décadas”.

Para ajudá-lo a tentar a realização da façanha, Delonge chamou Ryan Sinn, do The Distillers, David Kennedy (Over My Dead Body, Hazen Street, Box Car Racer) e Atom Willard (Rocket From The Crypt, The Offspring, Social Distortion, Alkaline Trio).

Inspirada em fenômenos do espaço, viagens interestelares e muitos efeitos, essa formação lançou o disco We Don’t Need To Whisper, em 2006, e em 2007, após a saída do baixista Ryan Sinn para a entrada de Matt Wachter, do 30 Seconds To Mars, veio o segundo trabalho, chamado I-Empire.

Em 2010 e 2011 a banda lançou a sequência Love e Love: Part Two e o final do ano passado viu a saída do baterista Willard, que foi substituído por Ilan Rubin (Lostprohets, Nine Inch Nails).

Entre discos e videoclipes, a banda também produziu filmes a seu respeito, chamados Start The Machine e Love.

18 – Little Joy

Little Joy

O Little Joy foi formado pelo brasileiro Rodrigo Amarante (Los Hermanos), o meio brasileiro/meio americano baterista dos Strokes, Fabrizio Moretti e a vocalista Binki Shapiro.

Iniciando as atividades em 2008, a banda lançou um disco no mesmo ano, homônimo, que recebeu críticas muito positivas e foi eleito por Nick Hornby (autor de Alta Fidelidade), como o melhor disco daquele ano.

A banda não tem lançado novo material desde então.

17 – Mad Season

Mad Season

O Mad Season se formou em 1994 em plena fase efervescente do grunge. A banda era formada por Layne Staley (Alice in Chains), Mike McCready (Pearl Jam), Barrett Martin (Screaming Trees), John Baker Saunders (The Walkabouts) e sua proposta era mesclar o blues com a sonoridade marcante do grunge dos anos 90.

Gravaram o excelente álbum Above, de 1995.

16 – Me First and the Gimme Gimmes

Me First And The Gimme Gimmes

O supergrupo de covers formado por Fat Mike (NOFX), Chris Shiflett (Foo Fighters, ex-No Use For A Name), Joey Cape (Lagwagon), Dave Raun (Lagwagon) e Spike Slawson ($wingin’ Utter$), já tem 7 discos de estúdio na carreira, 1 álbum ao vivo e dezenas de EPs, sendo 5 deles em discos de vinil quadrados.

Fazendo álbuns temáticos com músicas country, anos 90, musicais, e até de Bar Mitzvah, todas ao estilo hardcore, o Gimme Gimmes é um supergrupo que faz covers como ninguém.

O trabalho mais recente da banda é um EP só com covers de músicas tradicionais japonesas.

15 – OFF!

OFF!

O OFF! é um dos supergrupos mais recentes da lista, mas já fez história desde seu início em 2009.

O quarteto punk formado por Keith Morris (Circle Jerks, Black Flag), Dimitri Coats (Burning Brides), Steven Shane McDonald (Redd Kross) e Mario Rubalcaba (Rocket From The Crypt, Hot Snakes) mal tem um disco de estúdio, já que The First Four EPs, de 2010 é um apanhado de discos de 7 polegadas lançados pela banda, mas já fez muito barulho com seu punk/hardcore de primeira a ponto de um boné com seu logotipo ir parar na cabeça de Anthony Kiedis, vocalista do Red Hot Chili Peppers, em dezenas de shows recentes da banda.

A arte do disco ficou por conta de Raymond Pettibon, conhecido por capas lendárias de clássicos do Black Flag e também pela arte de One By One, do Foo Fighters.

A banda já prometeu que esse ano lança um full-length propriamente dito.

14 – Transplants

Transplants

O Transplants começou suas atividades em 1999, por ideia de Tim Armstrong, vocalista e guitarrista do Rancid e ex-Operation Ivy, que junto ao rapper Skinhead Rob começou a brincar com alguns sons em que vinha trabalhando mas que não se encaixavam com o estilo dos álbuns do Rancid, já que apontavam mais para o rap do que para o punk.

Quando a coisa começou a ficar séria, Tim e Rob viram que precisavam chamar um baterista, e o fizeram com um dos maiores nomes do instrumento daquela época: Travis Barker, do Blink-182 e ex-The Aquabats. Isso aconteceu em 2002, ano que a banda lançou seu primeiro disco de estúdio, homônimo, que conta com participações dos outros integrantes do Rancid, além de Davey Havok do AFI, Brody Dalle (então Brody Armstrong) do The Distillers e outros artistas próximos a Armstrong.

Em 2005 veio Haunted Cities, segundo disco de estúdio da banda, e há a promessa de que nesse ano será lançado um terceiro full-length, chamado One Blood.

13 – Down

O Down foi formado em 1991 por Phil Anselmo do Pantera, Pepper Keenan do Corrosion Of Conformity, Kirk Windstein e Todd Strange do Crowbar e Jimmy Bower do Eyehategod.

Em 1995 os caras lançaram seu disco de estréia, NOLA, que além de ser elogiado pela crítica também foi um sucesso de vendas e recebeu disco de platina. Desde então mais 2 álbuns foram lançados: Down II: A Bustle In Your Hedgerow e Down III: Over The Under, de 2002 e 2007 respectivamente.

Em 2008 a banda deu início a novos registros para serem lançados em EPs separados ao invés de um disco de estúdio.

Em 2011 os caras vieram ao Brasil para se apresentar em Paulínia, no SWU Music + Arts Festival.

12 – Temple of the Dog

temple-of-the-dog-supergrupos

O Temple of the Dog foi formado em tributo ao vocalista do Mother Love Bone , Andrew Wood, que faleceu devido a uma overdose de heroína em 1990. A banda foi formada pelos guitarristas Stone Gossard (Ex-Mother Love Bone, Pearl Jam), Mike McCready (Pearl Jam), Jeff Ament (Ex-Mother Love Bone, Pearl Jam), Chris Cornell (Soundgarden), Matt Cameron (Soundgarden) e Eddie Vedder (Pearl Jam).

O nome “Temple of the Dog” saiu de uma das músicas de Andrew, “Man of Golden Words”. A banda lançou apenas um álbum homônimo e teve seu show derradeiro na edição de 1992 do festival Lollapalooza.

11 – Chickenfoot

Álbum de Estreia do Supergrupo Chickenfoot Será Relançado

O Chickenfoot foi formado em 2008 e reuniu figurões do hard rock dos mais talentosos.
Com Sammy Hagar e Michael Anthony que têm o Van Halen no currículo, o grupo ainda conta com o guitarrista Joe Satriani e o baterista Chad Smith, do Red Hot Chili Peppers.

O tempo de existência é curto, mas já vieram dois discos de estúdio: Chickenfoot de 2009 e Chickenfoot III de 2011. O nome do último não está errado. Apesar de ser o segundo álbum na carreira, ganhou um “III” mesmo.

Devido a conflitos com a agenda do Red Hot Chili Peppers, Chad Smith não tem conseguido tocar em shows mais recentes da banda, e foi substituído, em turnê, por Kenny Aronoff que já tocou pra artistas como Elton John, Lynyrd Skynyrd, Smashing Pumpkins, Tony Iommi e Jon Bon Jovi.

10 – The Highwaymen

The Highwaymen

Em 1985 os figurões da música country Johnny Cash, Willie Nelson, Kris Kristofferson e Waylon Jennings se reuniram para formar o The Highwaymen, supergrupo de country que durou 10 anos e lançou três discos de estúdio nesse período.

Highwayman, Highwayman 2 e The Road Goes On Forever foram todos lançados por grandes gravadoras e o primeiro single do primeiro disco, que apropriadamente se chama “Highwayman” mas é curiosamente uma cover de Jimmy Webb, chegou ao topo das paradas de música Country nos Estados Unidos.

Em 2010 a Columbia Records lançou uma coletânea da banda chamada The Essential Highwaymen.

9 – The Dead Weather

The Dead Weather clipe novo

O grupo é formado pela musa do The Kills, Alison Mosshart, com sua voz sexy e performance descompromissada, enquanto nas 4 cordas está Jack Lawrence (Raconteurs), e nas guitarras fica o Sr. Dean Fertita (Queens of The Stone Age);

Pra finalizar o line-up ainda há um tal de Jack White (White Stripes) na bateria, hora ou outra pegando sua guitarra e também fazendo alguns vocais.

Com uma mistura mais que interessante de rock alternativo, garage rock e blues, a banda já coleciona dois elogiadíssimos discos, Horehound de 2009 e Sea of Cowards de 2010.

Apesar de todos os membros da banda estarem envolvidos com seus projetos originais, é provável que a banda continue sua atividade e lance novos discos, já que o baixista da banda, Jack Lawrence, disse que não acha que a banda pode parar. Tomara!

8 – The Traveling Wilburys

The Traveling Wilburys

Formado em 1988, o Traveling Wilburys contava com ninguém menos que Bob Dylan, George Harrison, Tom Petty, Roy Orbison, Jeff Lynne e Jim Keltner em seu line-up.

Um verdadeiro dream team do rock americano/britânico, o grupo durou apenas dois anos, mas foi bastante produtivo no período e gravou dois álbuns entre 1988 e 1990. Assim como o Chickenfoot, a banda também nomeou seu segundo álbum com um “3” : Traveling Wilburys Vol. 1 e Traveling Wilburys Vol. 3.

Em 2007 uma coletânea foi lançada via selo próprio, a Wilbury Records, contendo o material lançado pela banda décadas antes.

7 – The Yardbirds

The Yardbirds

O Yardbirds pode ser considerado um super-grupo às avessas, já que foi a fonte de outras carreiras de sucesso, ao invés de ser formado após o estabelecimento dos nomes de seus integrantes.

Formado em 1963, o grupo teve em seu line-up alguns dos guitarristas mais importantes da história do rock: Jeff Beck, Eric Clapton e Jimmy Page. Quando a banda acabou em 1968, Page formou um tal de Led Zeppelin.

Em 1992 a banda voltou às atividades sem seus membros mais famosos, e continua tocando até hoje.

6 – Fantômas

Fantômas

O prolífico líder do Faith No More, Mike Patton, tinha um montão de músicas pesadas e bizarras em mente e decidiu montar um supergrupo no final dos anos 90. Convidou Buzz Osborne do Melvins, Trevor Dunn do Mr. Bungle e Igor Cavalera, do Sepultura para o projeto, sendo que apenas o brasileiro não aceitou o convite. Em seu lugar entrou Dave Lombardo do Slayer e um dos supergrupos mais pesados e descolados de todos os tempos estava formado.

Com seu nome baseado em um personagem também bizarro de romances e filmes franceses, o Fantômas lançou quatro discos de estúdio, dois DVDs, e nunca encerrou suas atividades oficialmente, então podemos esperar por mais discos da banda.

5 – Cream

Cream

Eric Clapton já esteve aqui na lista anteriormente, com o Yardbirds. Através dessa banda, o cara ganhou muita moral como guitarrista e em 1966 resolveu formar uma nova banda, para expandir seus horizontes. Assim nasceu o Cream, montado ao lado de Ginger Baker do The Graham Bond Organisation e Jack Bruce, que também esteve no Graham Bond Organisation e em nomes como o Bluesbrakers.

Mais do que trazer um line-up de peso, o Cream foi responsável por ajudar a divulgar o som britânico de nomes como Led Zeppelin e Deep Purple, além de influenciar bandas como Rush, Grateful Dead e Black Sabbath.

4 – A Perfect Circle

A Perfect Circle

O A Perfect Circle foi formado em 1999 pelo guitarrista Billy Howerdel e o sempre produtivo vocalista do TOOL, Maynard James Keenan.

Com várias mudanças em sua formação, o grupo voltou a ensaiar e planejar apresentações em 2008, contando com a presença de James Iha (ex-Smashing Pumpkins), Matt McJunkins (Puscifer, Ashes Divide) e o baterista Josh Freese, que já trabalhou com inúmeros nomes no rock, incluindo Nine Inch Nails, DEVO e The Vandals.

O primeiro disco da banda veio em 2000, intitulado Mer de Noms, seguido de Thirteenth Step em 2003 e Emotive em 2004.

Recheada de mistério ao seu redor, a banda de rock alternativo gosta de utilizar diferentes linguagens, como no primeiro álbum do grupo, que traz vários nomes de pessoas como nomes das faixas e no encarte elas aparecem como símbolos.

A banda foi uma das atrações do festival Lollapalooza, no ano passado, em Chicago.

3 – Velvet Revolver

Velvet Revolver em 2003

O Velvet Revolver nasceu da união de ex-membros do Guns N’ Roses, com Slash, Duff McKagan e Matt Sorum em seu line-up. Pra completar o quinteto, eles chamaram Dave Kushner, da banda punk Wasted Youth e Scott Weiland, do Stone Temple Pilots.

Desde 2002, quando foi formada, a banda lançou dois discos, em 2004 e 2007 chamados Contraband e Libertad, e aí passou por uma série de rumores e um hiato anunciado recentemente, já que a banda não se decide por um novo vocalista para tomar o posto de Weiland, que entrou em rota de colisão com os outros membros da banda em 2008 e saiu do Velvet Revolver em termos nada amigáveis.

2 – Them Crooked Vultures

Them Crooked Vultures

O Them Crooked Vultures foi formado em 2009 por Dave Grohl (Foo Fighters, ex-Nirvana), John Paul Jones (Led Zeppelin) e Josh Homme (Queens Of The Stone Age, ex-Kyuss), após Grohl ter colocado seus dois amigos para se sentarem lado a lado em sua festa de aniversário.

O primeiro e até então único disco da banda saiu no mesmo ano via DGC/Interscope e já é um clássico, com grandes riffs de guitarra por Homme, John Paul Jones tocando diversos instrumentos (baixo, teclado, violino, bandolim, entre outros) sem nada soar exagerado e a sempre precisa e barulhenta bateria de Grohl. Tudo em uma unidade coesa e que parece se conhecer há décadas.

A revista Rolling Stone disse que essa é a “segunda melhor banda em que John Paul Jones” já esteve.

1 – Audioslave

Audioslave

O Audioslave talvez tenha sido a banda que mais teve sucesso no quesito de criar uma identidade própria longe dos seus grupos de origem.
Nascido em 2001, o grupo foi formado pelos três instrumentistas do Rage Against The Machine: Tom Morello (guitarra), Tim Commerford (baixo) e Brad Wilk (bateria) que recrutaram o vocalista do Soundgarden, Chris Cornell, para ficar com o microfone no que era a vaga de Zack De La Rocha no RATM.

Apesar de ser formado por 3/4 do Rage, o grupo deixou de lado as letras políticas e as influências do funk e do rap para se voltar mais ao hard rock, com músicas mais populares e até mesmo baladas, em um estilo próprio que estabeleceu uma base de fãs forte e colocou o nome da banda no mapa como um novo grupo, e não como “a banda dos caras do Rage e do Soundgarden”.

Foram três discos de estúdio, Audioslave em 2002, Out Of Exile em 2005 e Revelations em 2006, três indicações ao Grammy e vários hits, até que em 2007 devido às tão famosas “diferenças musicais”, discos solo de seus integrantes e a volta de RATM e Soundgarden, a banda encerrou as suas atividades.