Courtney Love conversou com a reportagem da Folha de São Paulo
 

Courtney Love conversou com a reportagem da Folha de São Paulo

Hole deve vir mesmo para o Brasil. A banda é a atração principal do palco New Stage no dia 13 de novembro no SWU 2011. O “deve vir mesmo” é por conta do retrospecto recente de Courtney Love e companhia. No mês passado a banda cancelou a participação em um festival australiano pois soube que tocaria antes do Limp Bizkit.

Dessa vez ela não está sabendo muito sobre a programação do festival que vai tocar. Ao conversar com a Folha de São Paulo, Courtney tenta descobrir quais são as atrações e pelo visto ela deve se divertir.

“Quem vai tocar? Minha empresária não quer me dizer! Eu desisti de um festival na Austrália porque ia ter o Van Halen, Limp Bizkit, disse a cantora sobre o fato já citado e complementou “o Stone Temple Pilots vai tocar no festival, não vai? Sonic Youth? Meu Deus. Eu até gosto do Thurston Moore, mas não da Kim Gordon”.

“Em que posição estou na escalação?”, o jornalista diz que é a atração principal do palco secundário. “Quem vai estar tocando no mesmo horário no palco principal? Peter Gabriel? Ok. Quem mais toca? Black Eyed Peas? Agora ficou bizarro. Snoop Dogg? Yaaay! Adoro ele! Nunca fumei maconha com ele porque não fumo maconha, mas eu o amo”, relatou Love e disse ainda que acha o Kanye West fantástico e que de novo só tem o Tyler the Creator e que gosta do Crystal Castles.

Ao saber que o Faith No More ia tocar, Courtney se empolgou e contou umas histórias com a banda. “O Roddy (tecladista do grupo) é um dos meus melhores amigos. Fui a última namorada dele, antes de ele virar gay. Ele é padrinho da minha filha Frances. Ele, o Michael Stipe e o Bono, disse a cantora.

Courtney ainda disse que o FNM foi sua primeira banda. “Implorei para entrar na banda, tipo 1983, eu devia ter 18 anos e era bem louca, punha fogo no cabelo, me cortava no palco. Disse que ia torná-los famosos. Fui só vocalista, não me deixaram tocar guitarra. Acabei expulsa do grupo, porque eles queriam fazer do Faith No More uma banda de ‘machos'”, revelou.

Confira a matéria completa aqui.