Sublime With Rome no Lupaluna
 

Marcelo Camelo

Marcelo Camelo no Lupaluna 2011

Fotos por Leandro Moraes

Morno.
Assim foi o show de Marcelo Camelo durante o festival Lupaluna.
Não que eu esperasse algo muito diferente considerando a direção da carreira do cara, mas como ainda não tinha visto o Hermano em aventuras solo, fiquei na dúvida sobre como ele se comportaria diante de tanta gente.

Acompanhado de sua taça de vinho em um frio de matar em Curitiba, o cara mandou um set recheado de canções dos seus discos solo e “Morena”, gravada originalmente pelo Los Hermanos.
Com um palco sóbrio, que praticamente não tinha efeitos visuais, e junto com sua banda de apoio formada pelo Hurtmold e mais alguns músicos, Camelo interagiu com a plateia poucas vezes, como o fez quando soltou um “rapá! que frio”.

Platéia essa que já estava em bom número e que reagiu com sentimentos misturados em relação à apresentação de Camelo.
Lá na frente, grudados à grade, fanáticos por Camelo ou pelos Hermanos estavam extasiados, enquanto o resto do público parece ter passado o show inteiro absorvendo o MPB/Indie de Marcelo e esperando ouvir alguma música do “Ventura”, “Bloco do Eu Sozinho” ou talvez uma versão descoladíssima de músicas do primeiro disco do Los Hermanos. Não rolou.

Marcelo Camelo no Lupaluna 2011 Marcelo Camelo no Lupaluna 2011

Marcelo Camelo no Lupaluna 2011 Marcelo Camelo no Lupaluna 2011

Marcelo Camelo no Lupaluna 2011 Marcelo Camelo no Lupaluna 2011 Marcelo Camelo no Lupaluna 2011

Marcelo Camelo no Lupaluna 2011 Marcelo Camelo no Lupaluna 2011

Marcelo Camelo no Lupaluna 2011 Marcelo Camelo no Lupaluna 2011

Marcelo Camelo no Lupaluna 2011 Marcelo Camelo no Lupaluna 2011

Marcelo Camelo no Lupaluna 2011 Marcelo Camelo no Lupaluna 2011

 

Sublime With Rome

Sublime With Rome no Lupaluna

O Sublime With Rome fez uma das melhores apresentações do SWU no ano passado, se empolgou muito com o Brasil e resolveu voltar ao país para uma série de shows esse ano.
Infelizmente o nível da apresentação em Curitiba não foi o mesmo de 2010.

Um dos principais motivos para isso foi o fato do baterista original da banda, Bud Gaugh, não ter vindo à América do Sul, o que prejudicou todas as apresentações do trio por aqui. Outra coisa que também não agradou foi a quantidade de jams no setlist. Ao invés de tocar a infinidade de clássicos deixada por Bradley Nowell, o falecido guitarrista/vocalista original, Rome e Eric Wilson decidiram misturar várias músicas na sequencia e quem estava ali parece não ter entendido muito.

Apesar disso, todos ali dançavam reggae e ska e se esquentavam já que além da baixa temperatura a chuva tinha resolvido dar as caras, enquanto o Sublime emendava seus sons no palco.

Para os fãs mais fervorosos, se por um lado houve a decepção pela falta de clássicos na íntegra, por outro veio uma espécie de redenção quando Eric Wilson começou a clássica introdução de “Myage” do Descendents no baixo e a banda tocou a música de cabo a rabo.

Músicas como “Garden Grove”, “Smoke Two Joints”, “What I Got”, “Wrong Way”, “Date Rape” e claro, “Santeria” não faltaram no set, sendo que a última contou com o tragicômico episódio de Rome chamando um garoto da plateia para subir ao palco e cantá-la só para descobrir que Alê, o sortudo, não fazia ideia da letra da música.

Aposto que ele foi muito xingado no Twitter.

Sublime With Rome no Lupaluna Sublime With Rome no Lupaluna Sublime With Rome no Lupaluna

Sublime With Rome no Lupaluna Sublime With Rome no Lupaluna

Sublime With Rome no Lupaluna Sublime With Rome no Lupaluna

Sublime With Rome no Lupaluna Sublime With Rome no Lupaluna

Sublime With Rome no Lupaluna Sublime With Rome no Lupaluna

Sublime With Rome no Lupaluna 2011 Sublime With Rome no Lupaluna 2011

Sublime With Rome no Lupaluna 2011 Sublime With Rome no Lupaluna 2011

Sublime With Rome no Lupaluna 2011 Sublime With Rome no Lupaluna 2011

Sublime With Rome no Lupaluna 2011 Sublime With Rome no Lupaluna 2011

Sublime With Rome no Lupaluna 2011 Sublime With Rome no Lupaluna

Teatro Mágico

Teatro Mágico no Lupaluna 2011

O Teatro Mágico faz muito mais que um show de música, e as centenas de pessoas que se espremeram no palco EcoMusic para acompanhá-los sabem muito bem disso.
Com performances circenses, papel picado, muita iluminação e letras comoventes os caras arrastaram sua legião de fãs (muitos deles com as caras pintadas) até o Lupaluna e não decepcionaram.

Tocando um set que acabou até mesmo estourando o tempo da banda, a trupe entregou a seus fãs uma verdadeira declaração de amor à arte, e quando já estava sendo praticamente pressionada a sair do palco, mandou “O Anjo Mais Velho” e seu refrão Só enquanto eu respirar / Vou me lembrar de você, que estava sendo gritado pelos fãs tão alto, que a banda soltou um “Com vocês: VOCÊS!” e viu uma verdadeira inversão de quem era o cantor e quem era a plateia.

Parabéns aos caras.

Teatro Mágico no Lupaluna 2011 Teatro Mágico no Lupaluna 2011 Teatro Mágico no Lupaluna 2011

Teatro Mágico no Lupaluna 2011 Teatro Mágico no Lupaluna 2011

Teatro Mágico no Lupaluna 2011 Teatro Mágico no Lupaluna 2011

Teatro Mágico no Lupaluna 2011