Porto Musical 2011 - Abertura
 

Porto Musical 2011 - Abertura
(Fotos por Beto Figueroa para o Porto Musical 2011)

A noite de abertura do 5° Porto Musical foi de festa para conferencistas, participantes e convidados. A partir das 20h já começava a ficar mais movimentado o 4° andar do Centro Cultural dos Correios, local dos shows de abertura. Com a presença de diversas personalidades do mundo da música, a 1ª noite foi de encontros e reencontros para falar do principal tema a ser discutidos nos próximos 3 dias: música! Produtores Culturais, músicos, produtores musicais, entidades da T.I. pernambucana, jornalistas, estudantes.

O espaço estava preenchido por Abril Pro Rock, Coquetel Molotov, Dosol, Calango, Mundo Livre S/A, Womex, TMDQA!,  enfim, alguns dos festivais de música independente do Brasil, bandas, feiras internacionais do mesmo estilo do Porto Musical, veículos de comunicação, entre tantos outros. Todos aumentando e desenvolvendo o networking coletivo. Enquanto tudo isso rolava, o DJ 440 animava o ambiente com suas releituras de vozes da música popular brasileira.

O relógio marcava 21h quando Melina Hickson, Diretora Geral do Porto Musical, subiu ao palco para abrir oficialmente os 4 dias de evento. Dentre boas-vindas e agradecimentos, Melina falou que a partir deste ano, o Porto Musical será de dois em dois anos, sempre nos anos ímpares. E começando com esta edição, o foco agora será a música brasileira visando a abertura de novos mercados pelo mundo. Em seguida subiu ao palco Anna Pötzsch, Diretora de Mídia e Comunicação da Womex, que também deu boas-vindas e agradeceu a todos.

E para animar o restante da noite as bandas Wassab e Treminhão subiram ao palco, uma após a outra, e descarregaram suas influências nas músicas instrumentais. O Wassab com suas viagens as vezes sem sentido mas sempre marcado pela bateria, efeitos na guitarra e com um baixo que parecia conversar com os outros instrumentos. Músicas atonais e improvisos estavam muito bem ensaiados e foram muito bem executados na primeira apresentação da noite. Já o Treminhão mostrou fortes influências de estilos nordestinos como forró e caboclinho, muitas vezes, misturando com momentos de jazz e blues. Assim a noite foi encerrada, preparando o que se ia ver a partir de hoje.

Falando em “hoje”, as Conferências vão tomar as salas Recife e BNDES do Centro Cultural dos Correios. Sempre com duas palestras no mesmo horário, é uma pena ter que escolher não assistir uma delas. Abaixo você confere a programação. E para fechar a noite, os showcases ficam a cargo da pernambucana Fim de Feira, Do Amor do Rio de Janeiro, Lucas Santtana da Bahia e o DJ Set do francês Rémy Kolpa Kopoul, ou apenas DJ RKK. As apresentações serão na Praça do Arsenal da Marinha, no Bairro do Recife.

Das 11h às 12h

Sala BNDES
Mario Sartorello (ARPUB) e Johannes Theurer (EBU)
O Encontro da União das Rádios Européias com a Associação Brasileira de Rádios Públicas.

Sala Recife
Mariana Soldi e Bruno Poljokan
Toque no Brasil (TNB): A Rede Social de Oportunidades a Música Brasileira

Das 12h às 13h

Sala BNDES
Frank Hessing, David Buttle e Lula Côrtes
A história da Rozemblit: A renovação e o reposicionamento dos antigos catálogos no mercado

Sala Recife
Victor Ponieman
Buenos Aires, o Ingresso ao Mercado Hispano-Americano.

Das 13h às 14h30
Intervalo para almoço

Das 14h30 às 15h30

Sala BNDES
Octavio Arbeláez
A conexão Brasil – A América Latina e a Associação dos produtores de festivais

Sala Recife
François Pachet
Sistema Continuator – Aprendendo a tocar através dos Softwares.

Das 15h30 às 16h
Intervalo

Das 16h às 17h

Sala BNDES
Benjamim Taubkin
Pensando uma curadoria brasileira: possibilidades e limites desta ação.

Sala Recife
Bettina Schasse de Araúj
Falando sério, o quanto você conhece a sua música? Pontos fortes e fracos dos dados e gêneros usados no mundo digital moderno.

Das 17h30 às 18h30

Sala BNDES
Cláudia Leitão
Políticas Públicas para a Economia Criativa

Sala Recife
Silvio Meira
Cultura, Conteúdo e Controle: o que a neutralidade da rede tem a ver com isso?