Stripclub lança Born For Trouble
 

StripClub - Born For Trouble

No dia 19 de outubro deste ano, o trio carioca StripClub fez o pré-lançamento do seu primeiro álbum de estúdio ou, como os mesmos consideram, o seu primeiro “não-EP”, no site Trama Virtual.

Born For Trouble” foi produzido, gravado, mixado e masterizado no estúdio Superfuzz (que, literalmente, é a casa do StripClub) por Gabriel Zander (ex Noção de Nada/Deluxe Trio, atual Zander).
A capa do álbum traz a modelo Diana Balsini, numa foto clicada pelo fotógrafo Fernando Schlaepfer e produzida por Nathy Kiedis e Felipe Mar.

O trio já havia mostrado duas faixas desse novo trabalho durante o show realizado no começo de agosto no estúdio Oi Novo Som.
Devil’s Delight” e “Challenger” já tinham conseguido passar um pouco de todo peso que iríamos encontrar em “Born For Trouble” e ao escutá-lo por inteiro, ele não desaponta.

O disco realmente é fiel àquilo que disse certa vez o vocalista e guitarrista Alexandre Barbosa (também membro do De’la Roque): “Born For Trouble” “tem uma pegada mais pesada do que os lançamentos anteriores, mas não saindo do estilo e temática da banda” e é composto por “sete músicas cheias de maldade e groove“.

A faixa que abre o disco (e preciso confessar, a minha favorita) é “Devil’s Delight“. Com letras, riffs, vocais e compassos lascivos, creio que ela sozinha já consegue descrever tudo aquilo que o álbum era para ser.

Sem que haja tempo para você se recuperar de toda potência da primeira faixa do álbum, chega “In My Hands” despertando uma vontade [impossível de segurar] de querer acompanhar os vocais que, inclusive, têm a ilustre participação de Kito Vilela (vocalista e guitarrista do De’La Roque, banda que Alexandre Barbosa também é integrante), assim como na letra.

Depois de “In My Hands” é a vez de “I’m Back in Town, Babe” ser disparada. Ela é o tipo de faixa que não te deixa escutar o álbum em paz sem antes repeti-la pelo menos uma vez, muito por culpa da melodia e da letra do seu ótimo refrão, onde Barbosa canta: “I’m a loaded gun, babe and my trigger is loose / you’re playing with fire and I’m always ready to shoot“.

Logo em seguida chega a sexy “Nice & Slow“, como o próprio título já dá a entender e “All Over You“, com uma das melhores performaces de Barbosa nos vocais e nas guitarras do disco.

O disco então apresenta infelizmente as suas últimas duas faixas: A já citada por aqui, “Challenger” e “Épico” que, apesar do nome, também é em ingles.

Challenger” traz, sem dúvida, o melhor arranjo do disco. Com algumas mudanças no tempo da música, a faixa também dá um destaque merecido ao baixo de Celso e é uma das mais pesadas de “Born For Trouble”.

Mesclando suas influências do heavy metal com stoner rock para servirem de melodia para uma das letras mais interessantes do álbum, o StripClub criou “Épico“, que finaliza de forma empolgante esse ótimo novo trabalho da banda.

Portanto, se você gosta de ouvir rock’n’roll com pitadas de stoner rock e letras muito bem escritas em inglês, “Born For Trouble” também nasceu para você. Clique aqui e faça o seu download gratuito.

Para conhecer melhor a banda, o TMDQA! recomenda que você faça o download gratuito da coletânea “StripClub: 2005-2010“. Clique aqui para pegar o link e também ler mais detalhes sobre.

O disco deverá ser lançado em forma física ainda neste mês e enquanto o show de lançamento não acontece, no próximo domingo, dia 07 de novembro, o StripClub tocará algumas músicas novas durante o show no Rio de Janeiro no evento A Grande Roubada, que também contará com Ratos de Porão, Jason e Nuestro Sangre.