TMDQA! e SWU

Quer um par de ingressos?? Saiba como concorrer aqui.

Surfer Blood

De acordo com o site Brightest Young Things, que entrevistou o vocal do grupo Surfer Blood, JP Pitts, o grupo assinou recentemente um contrato com a gravadora Warner.

Eles pretendem lançar um novo EP, ainda com o seu selo atual, o Kanin Records, ano que vem. E  depois dele, começar a lançar discos pela Warner.

Enquanto isso, os caras vão cantando algumas músicas inéditas durante os shows, olha só!


Mountain Man

Toda a potência da voz de três meninas cantando acapella. Basicamente, esse é o Mountain Man.

Complexamente dizendo, suas vozes juntas formam uma incrível sinfonia, uma sintonia. Que talvez seja, em essência, a música: Um conjunto de sons tocando de  maneira que faça algum sentido (ou que não faça nenhum) e transmita um sentimento.

Molly Erin Sarle, Alexandra Sauser-Monnig, Amelia Randall Meath se conheceram num colégio de Vermont, nos EUA, e desde então criam em suas composições, pedaços de mundos paralelos inspirados nas próprias histórias e experiências de vida.

A música que fazem remete ao tradicional folk americano, mas não sem o toque pessoal, e principalmente feminino, que persiste em suas canções. São três vozes compartilhadas que cantam a favor do amor e do mundo.

O primeiro EP “Sun Dog” compilou os momentos das moças em cinco músicas cheias de sentimento, tanto nas vozes estupendas quanto nas letras profundas.

Uma obra de arte!

Segue o tracklist:

01. “Honeybee”
02. “Dog Song”
03. “Animal Tracks”
04. “Mouth Wings”
05. “Soft Skin”

O disco pode ser comprado aqui em LP ou CD.

The Stooges

O cineasta Jim Jarmusch, em entrevista para a Rolling Stones, deu detalhes sobre o filme sobre a trajetória da banda Stooges.

Enquanto o filme ainda não tem previsão para ser filmado, Jarmusch prometeu que ele será diferente visualmente dos documentários já vistos. Ele pretende também, usar uma música de Scott e Ron Asheton, gravada antes da morte de Ron em 2009.

É algo que Iggy me pediu para fazer cerca de um ano atrás, porque ele sabia que eu era um grande fã dos Stooges“, diz Jarmusch. “Não é uma visão geral do Iggy Pop ou da sua vida ou da sua carreira, e sim a importância da banda na história da música e, certamente de Iggy, que foi o motor disso tudo.”

Para saber mais, assista no vídeo abaixo: